quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Luto


O mundo algumas vezes é engraçado.
Seres humanos fazem coisas pra não machucarem os outros e resolvem criando merdas e mais merdas.
Eu acabei, numa dessas, magoando MUITO uma guria que foi importante pra mim.
Importante demais.
Quando soube que ela estava doente corri atrás de doações de sangue e medula.
Bem, hoje ela morreu e eu me arrependo por tê-la magoado.
Mas também não foi culpa minha a menina morrer.
Cada dia que passa eu me torno mais fã de House e seu ceticismo.
A menina acreditou nas palavras de um pastor e perdeu a vida.
Abandonou tratamento pro câncer dela e acabou levando a pior.
Nas nossas ultimas conversas notei que ela estava extremamente religiosa, realmente fanática.
Acreditar em amigos imaginários pode ser letal!
O pastor disse que o tumor da menina desapareceria.
MAS PORRA, ELA TINHA LEUCEMIA! Leucemia não tem tumor ¬¬"
A fé mata manolos e manolas.
Ela sabia que isso tava errado, mas ainda assim acreditou que só a fé a salvaria.
Well, moça, foi bom te conhecer e foram melhores ainda os momentos que estivemos em paz.
Do fundo do meu coração (simbolicamente falando) eu gostei de tudo que construimos juntos.
Nunca vou te esquecer!
Beijos e vaya con diós, caso exista algum.

domingo, 22 de agosto de 2010

Bipolaridade, cutucões, Leandro e Leonardo.


Depois de todo esse tempo distante, eu voltei pra infelicidade geral da nação.
O que eu acho disso?
Nação burra tem que se foder.

-Cansei de palavreado bonitinho, de ser educado e caralho a quatro.
-A vida continua um pé no saco.
-A faculdade ainda tá me matando.
-Quando o Cássio ler esse post vai querer corrigir meu português.
Dá nem vontade de continuar escrevendo.
Aí você caro e escasso leitor, se pergunta "mas por que diabos esse maldito ainda escreve se não tem vontade?".
Veja bem meu caro padawan, por que você tira sarro da cara do seu amigo bêbado que queria pegar a moça que mais parecia uma bola de capotão tamanho família?
Por que ele não gosta de lembrar!
Acho que foi essa a minha idéia quando criei o blog, encher o saco, cutucar e falar bosta.
Bem, acho que tem funcionado.
Hoje vamos falar de amor... ( Cruzando as pernas, acendendo um cigarro e tomando uma xícara de café levantando o dedinho)
Brincadeira!
Falar de amor é uma bosta.
Sempre tem o rapaz ou a mocinha de bem que acreditam no amor forte, puro e verdadeiro, que não há nada que destrua, passe o tempo que passar.
E também tem o ogro que na real, sabe qual é o negócio.
E a vida continua.

Pensando bem, já que ninguém curte falar de amor.
Vamos abrir essa lata de sardinha e fazer um sanduíche.
Na real, relacionamentos são iguais a tortas de atum com cebola. Na hora que você tá comendo, é ótimo. Tenso é depois que fica um gosto estranho e ninguém quer chegar perto de você.

O(a) jovem juvenil apaixonado(a), hoje em dia geralmente é um(a) babaca que pede pra se foder, porque ele(a) já nasceu babaca, feio(a) e otário(a) e quando aparece alguém bêbado(a) o suficiente pra dar/comer o(a) indivíduo(a), essa pessoa se apaixona e no fim... SE FODE!
Já dizia PC Siqueira, pessoal sai de casa pra tomar no cu.
Dá certo de vez em quando? Existe um relacionamento apaixonado de ambos os lados onde tudo saia exatamente como os dois querem?
Resposta: Mas é claro! No primeiro mês, a partir do segundo a bosta acumula, você foge da pessoa e procura o bar com a(o) XEROSA (O) mais próximo(a).
E o bambu?


Agora o ogro ou a ogra.
Eles entram com tudo (no caso dos ogros) ou abrem as portas da felicidade pra entrarem quando quiserem (no caso das ogras).
Mas tudo isso não é duradouro.
Se chama casualidade.
Parece interessante a principio, mas não dura pra sempre e você acaba gamando em alguém e virando mais um bobão apaixonado.
Provavelmente você que lê isso dirá "OMG esse é só mais um babaca amargurado, punheteirinho de MEARRRRRRDA"
E eu digo "vá se foder".
Já tive 6 relacionamentos do tipo "namoro" e sempre acabava na mesma bosta.
Ninguém quer ficar por baixo, sempre tem um querendo mandar.
Mas também tem o problema decorrente da aceitação de um "superior".
Quando um dos membros do casal se nega a pensar e deixa que o "superior" pense por ele.
Nunca toma uma decisão, nunca quer fazer porra nenhuma.
Isso destrói relacionamentos.


Você nunca achará um relacionamento perfeito.
Sempre tem algo de podre no fundo desse McDonalds chamado vida e os McNuggets do vizinho sempre são mais gostosos.


Você pensa "nossa, que fofinho um casal feliz e casado a 984742982749283449874293847 anos, vivendo em paz".
Meu caro, isso existe em filme.
Só!
Na vida real o senhor maridão já quis comer a secretária com metade da idade dele e a senhora esposa já quis o marido da melhor amiga.

Aí caso você seja um malandrão de fora, vai querer se aproveitar da crise do casal e meter bedelho tentando pegar seu objeto de interesse.
Você sabe que chegará lá dizendo "me diga onde dói".


Todos somos safados e não queremos admitir.

Alguns até admitem.
Se bem que nem sempre é bom.
Well, nem tudo é perfeito.


Acho que problemas em relacionamentos são habituais.
Se você quer ter um, vá por sua conta e risco.

Só não venha chorar no meu ombro dizendo "não aprendi a dizer adeus, mas deixo você ir, sem lágrimas no olhar, o adeus me machuca, mas o inverno vai passar, e apaga a cicatriz".



Ps: calças sertanejas machucam o saco, levando a crer que sertanejos são eunucos.