domingo, 12 de setembro de 2010

Sonhos destruidos, modernidade, "nova" cultura, Karatê Kid e Bad Boys


Finalmente cheguei naquele momento de compreender o que o pessoal do Kansas quis dizer com "todos os meus sonhos são poeira no vento".
Finalmente e infelizmente cheguei na época de abraçar a realidade.
Auto-ajuda é masturbação mental, na hora que você lê até se sente bem, mas depois vem o sentimento de culpa por precisar daquilo pra se aliviar.

Sempre vai ter um filho da puta pra te quebrar as pernas quando você estiver perto de realizar algo.
Já dizia Shirley Manson " Se você procura por decepção pode encontrá-la ao dobrar cada esquina", mas eu acho que já falei isso aqui.

Hoje faz uma semana que não como carne, já posso soltar rojões e poluir o meio ambiente.

Meu pc pifou anteontem e acabei tendo que usar um maldito netbook que até que quebra o galho.

Até comentei com uma nova amiga de internet.
Em 1929 as pessoas ficavam tristes por não poderem comprar pão nem jornal, agora ficam tristes por não poderem logar no orkut e postar fotos da noite anterior.

Você antigamente tinha seus ídolos que quando muito ouvia uma fofoca pela sua avó quando ela assistiu no A Casa é Sua. Hoje você vê sex tape na net até da sua mãe.
Sim, da sua mãe, porque você não é Jesus.
Pensando bem, até Jesus u.u
Não acredito nessa de inspiração divina.
É que nem a mocinha dizer que usou a toalha na qual o namorado teve um "final feliz" e acabou por engravidar.

Antigamente você era inteligente pelo número de livros que lia e pela capacidade de dialética que apresentava.
Hoje você é inteligente se faz algum Stand Up manjado, imitações de Silvio Santos ou tem um blog de apelo humorístico.

Antigamente você sabia que tinha amigos quando tava na merda e eles vinham te ajudar, ou quando você se mudava e todos os que se importavam apareciam.
Hoje você vê seus seguidores no Twitter, Blogger, Orkut e Facebook.

Nos anos 90 você passava o dia trabalhando na frente de um computador, chegava em casa, ligava a tv no jornal local e abria sua cerveja. Nos 2000 você chega em casa e vai pro pc ver pornografia enquanto ninguém está te olhando.

Até a pornografia que já foi feita em livrinhos desenhados à mão agora é em 3D.
A criatividade está quase morrendo.
O mundo dos filmes vive de remakes, continuações de sagas dos anos 80 e 90 e de filmes novos com nomes de filmes antigos.

Sinceramente eu não assisti e nem vou assistir esse Karatê Kid novo.
Não é preconceito racial antes que perguntem.
Eu cresci vendo aquele filme antigo com Ralph Macchio e Pat Morita na Sessão da Tarde.
Agora me vem um filme alegando ser remake, com um moleque jovem juvenil marrento, com um mestre chinês (e olhe que eu curto Jackie Chan) que lhe ensina kung fu...
Mas porra, então por que o Karatê Kid?

Essa é sua vida e não ficará melhor que isso.

Eu poderia falar de mais uma renca de filmes e livros ruins dos dias de hoje, mas da última vez que comentei algo similar uma amiga minha preferiu se juntar aos lobisomens depilados e aos vampiros de purpurina e passou uma semana sem falar comigo.

Antigamente toda moça queria um Bad Boy tipo James Dean, depois Marlon Brando, Elvis, depois John Lennon e por aí foi, hoje em dia querem um cara branquelo,liberal em certos pontos, virgem com tendências homossexuais, voyeurs e que goste de um swing.

Acho que o estilo Bad Boy de verdade morreu.

A individualidade também morreu.
As pessoas tentaram ser tão diferentes que acabaram se tornando iguais.
E você é só mais um na multidão de iguais.

4 comentários:

  1. É manolo a era digital estragou uma porrada de coisas, agora contato entre as pessoas é bem mais impessoal. Pelo lado bom as coisas ficaram mais fáceis, sem a net a gente nem se conheceria.

    ResponderExcluir
  2. Nossa véio, caretiante mesmo, MUITO bom o que você escreveu, até minha mãe curtiu

    Parabéns man! (:

    ResponderExcluir
  3. Recomendo ter mais leitura das coisas e tentar nao se contradizer tanto

    ResponderExcluir
  4. Bom conselho por sinal, se você se importa com a evolução desse blog, talvez possa se identificar e participar, seria legal da sua parte.
    Ou eu disse algo que não te agradou diretamente?

    ResponderExcluir